terça-feira, 19 de agosto de 2014

Esporte River Sup é a nova febre turística entre os mato-grossenses; Conheça


Da Redação - Stéfanie Medeiros

Foto: Reprodução/ Cia da Aventura

Uma das melhores formas de se aproveitar o tempo é, sem dúvidas, viajando. Mas quando formulamos nossos roteiros, muitas vezes esquecemos dos locais mais próximos a nós, como o Pantanal, Nobres, Chapada dos Guimarães, dentre tantos outros. E agora o Olhar Conceito te dá uma dica de viagem rápida, para qualquer idade, mas principalmente para aqueles que gostam de praticar esportes e estar em contato com a natureza: O RiverSup.


O River Sup é uma modalidade de Stand Up Paddle praticada em rios e lagos. Ou seja, você ficará em pé em uma prancha, remando através do rio ou lago. E este esporta, além de novidade, é a nova febre entre os mato-grossenses. Ele pode ser praticado nos rios de Chapada dos Guimarães, no Rio Claro e no Coxipó do Ouro. “A vantagem destes rios é que as águas são cristalinas, onde é possível ver várias espécies de peixes durante o passeio”, explicou Gabriel Maluf, da Companhia da Aventura, uma das empresas que oferecem o pacote com o esporte.


Gabriel ainda esclareceu que pessoas de qualquer idade podem praticar o River Sup, desde que tenham disposição. A maior parte do trajeto percorrido nos rios são remando, exigindo esforço físico. “Nós passamos todas as instruções necessárias , posições na prancha e também dicas importantes para ajudar a remar, temos vários clientes que nunca haviam praticado o Stand up Paddle e se saíram muito bem na modalidade de RiverSup logo na primeira vez”, disse Gabriel.


Para aqueles que estão preocupados com a segurança, é obrigatório todos os que vão praticar o River Sup usarem os equipamentos de segurança (capacete, colete, corda). Os participantes do passeio também são instruídos a fazer alongamento e aquecimento. Os instrutores auxiliam a todos durante o trajeto, procurando minimizar eventuais quedas. “Além disto, as pranchas são próprias para a atividade, sendo infláveis e com vários itens de segurança para que o passeio em corredeiras seja mais seguro”, afirmou Maluf.

Pacotes

A Companhia da Aventura realiza o River Sup durante os finais de semana, com dois horários de saída: Às 9h e às 14h. O pacote inclui o equipamento para praticar o esporte, incluindo os de segurança, instrutores, seguro turismo e lanche, transporte de retorno aos veículos após o passeio.

O trajeto percorrido em Chapada dos Guimarães dura cerca de duas horas e meia. O valor da atividade por pessoa é de R$ 95,00, valor promocional para os primeiros meses de operação. Caso a pessoa precise de transporte até o local, pode solicitar a parte.

As vagas limitadas. Pagamento em até 12x pelo site da Companhia da Aventura (clique AQUI) ou em até 3x na agência da Companhia da Aventura. 

Mais informações 

Facebook: clique AQUI
Whatsapp: (65) 9997-9975 
E-mail: Gabriel@companhiadaaventura.com.br
Telefone: (65) 3054-3252 
Instagram: @Ciadaaventura

segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Turismo e Biodiversidade, uma combinação viável.

ARTIGO
Econ. Geraldo Lucio
Esp. Turismo Rural
Agente Técnico da SEDTUR - MT

TURISMO E BIODIVERSIDADE ANDAM JUNTOS EM MATO GROSSO

O Estado de Mato Grosso, ao longo dos últimos anos conquistou a sua força econômica graças ao empenho e organização dos seus gestores públicos e dos setores da iniciativa privada que sempre estiveram empenhados em fazer com que o Estado ganhasse o destaque no contexto do crescimento do Brasil e do mundo. Em 11 anos, a soma das riquezas produzidas no território mato-grossense aumentou 337%, sendo impactado fortemente sobretudo pela agropecuária, mas podemos afirmar que o setor do turismo contribuiu significativamente para esta evolução. Este artigo visa apresentar o Estado de Mato Grosso como uma terra de muitas oportunidades, como um lugar onde o desenvolvimento se faz com sustentabilidade e corretamente, com respeito ao ser humano e a natureza. 

O Setor do Turismo tem acompanhado a evolução do Estado em seu contexto econômico, o crescimento que o Estado vive no Turismo tem sido de forma Sustentável, este advento pode ser explicitado quando observamos o número crescente de turistas que desembarcam a cada ano no Estado, com certeza eles tem sido atraídos pelas imensas belezas naturais e a rica biodiversidade de nossos quatro pólos turísticos: Pantanal, Amazônia, Cerrado e Araguaia, que são permeados pelas três Bacias Hidrográficas, Araguaia-Tocantins, Platina-Paraguaia e Amazônica, são indivíduos motivados pelo Turismo de Pesca Esportiva, Ecoturismo, Turismo Rural, Turismo de Aventura, Negócios e eventos e outros segmentos.

O Governo do Estado, através da Secretaria de Estado de Desenvolvimento do Turismo tem sido o órgão responsável sobretudo pelas políticas públicas nos últimos anos com foco no fortalecimento institucional e da gestão turística aliando a preservação ambiental com manutenção da história, da cultura e do ambiente. O objetivo visa buscar uma gestão no turismo baseada no respeito a todos aqueles que atuam e faz por este importante setor procurando aliar desenvolvimento com sustentabilidade, palavras que devem estar em consonância com qualquer que seja o planejamento voltado para este segmento.

Um dia o Turismo Sustentável ainda será uma das principais forças econômicas de Mato Grosso, com impacto significativo no PIB, com essa visão a SEDTUR vem atuando para fazer do turismo um dos pilares econômicos de Mato Grosso.

No entanto não podemos pensar em turismo sem respeito ambiental, sem preservação.

O Ecoturismo, Turismo Rural, Turismo de Aventura, são segmentos que vem crescendo no mundo e no Brasil justamente porque nestes segmentos as atividades turísticas são voltadas a um público que não quer ser apenas aquele que chega, explora e vai embora, mas o turista que aprecia, respeita e sobretudo, ajuda a preservar de forma a garantir essa biodiversidade para outras pessoas.

O Estado de Mato Grosso tem ainda muito a conquistar e realizar no turismo, o importante e quesito fundamental esta no cenário natural favorável, para se desenvolver o turismo de natureza.

Turismo não se faz apenas com estrutura física, se faz com a auto-estima de todos mato-grossenses de alma e de coração.

Cada pessoa tem que mostrar o dinamismo, a identidade, a alegria e coragem, mostrar que as belezas naturais estão aqui para serem apreciadas e preservadas e que estão de braços abertos para receber quem escolhe esta terra seja para morar, seja para fazer negócios, para pescar, para se aventurar pelas Regiões do Pantanal, pAmazônia, Cerrado e ou Araguaia, conhecendo e respeitando cada um de destes destinos turísticos e descobrindo este Estado, que é Gigante pela Própria Natureza.

Econ. Geraldo Lucio
Esp. Turismo Rural
Agente Técnico da SEDTUR - MT

Mato Grosso estado muito rico em artesanato em cerâmica.

O artesanato mato-grossense, faz parte da produção associada ao turismo, a cultura (saberes e fazeres das comunidades tradicionais), estão presentes em cada peça de cerâmica.

(Comunidade São Gonçalo Beira Rio)

Foto: O artesanato mato-grossense, faz parte da produção associada ao turismo, a cultura (saberes e fazeres das comunidades tradicionais), estão presentes em cada peça de cerâmica. 

(Comunidade São Gonçalo Beira Rio)

Araguaia mato-grossense um bom lugar para se conhecer

E Deus criou o Araguaia - com Praias Cristalinas, peixes e muito mais a Região do Araguaia tem vários Atrativos naturais, reunidos em só lugar, Araguaia Mato - grossense

O Rio Araguaia é o limite natural entre Mato Grosso e os estados de Goiás e Tocantins, fazendo com que toda a divisa leste do estado corresponda ao traçado do leito Rio. 

Além da importância geográfica, trata-se de um dos rios mais bonitos e piscosos do Brasil, o que torna a região do Vele do Araguaia um dos pontos turísticos de Mato Grosso, com 34 municípios que compõem a região turística do Vale do Araguaia, com belas praias de areia branca e águas calmas e cristalinas (comprova-se com a foto) são um convite ao lazer, turismo e descanso. 

Elas podem ser encontradas nos municípios de Barra do Garças, Cocalinho, São Feliz do Araguaia, Luciara e Santa Terezinha, principalmente no período da vazante, quando o rio recua. (12 fotos)

domingo, 17 de agosto de 2014

Mirante da Cidade de Pedra de Chapada dos Guimarães em Mato Grosso

FONTE: http://www.chapadamt.com.br/cidadedepedra.asp

















A Cidade de Pedra é um dos lugares mais fantásticos da Chapada dos Guimarães com paredões impressionantes com até 350 metros de desnível e uma paisagem inesquecível, com formações rochosas esculpidas pelo vento e pela chuva, lembrando ruínas de uma cidade, por isso ganhou o nome de cidade de pedras.

Do alto vê-se bela paisagem, com os paredões habitados por aves como a arara vermelha e, em baixo, o vale onde nascem alguns dos córregos do parque, como o Mutuca e o rio Claro.

Endereço: Estrada para o Distrito de Água Fria ( Fazenda Chafariz)

Distância entre o centro da Chapada a Salgadeira, 26 km

Valor da Entrada: Confira o valor do passeio em uma agência de turismo

Horario de visita: 09:00 as 16:00 ( com reserva antecipada) 

Pantanal Mato - grossense , um lugar ímpar, criado por Deus!


O mundo está cheio de lugares interessantes para visitar, mas como o Pantanal mato-grossense, não tem igual. Cada ponto turístico desse roteiro é uma surpresa diferente para viver. 

São mais de 600 espécies de aves colorindo o céu pantaneiro, nos rios mais de 200 espécies de peixes para pesca esportiva e você ainda encontra mamíferos como a onça pintada.

Estar nesse santuário ecológico é de encher os olhos e se maravilhar com os rios, igarapés, baías, corixos, pássaros voando para os ninhais a todo o momento e centenas de animais à beira da Transpantaneira – estrada que corta o Pantanal. Imagine percorrer a Transpantaneira passando a poucos metros de jacarés, capivaras, tamanduás e macacos pulando nos galhos das árvores. 

Declarado Patrimônio Natural da Humanidade e Reserva da Biosfera pela Unesco, o Pantanal é um show de biodiversidade o ano inteiro que encanta turistas do mundo todo.

Por ser inundada entre os meses de novembro e maio, a planície se torna um local perfeito para a vida dos peixes. Já na época da seca, que ocorre entre os meses de junho e outubro, a região vive a beleza do ciclo da natureza atraindo milhares de animais em busca de alimentos, o que torna a região propícia para observação de muitas espécies.

O Pantanal tem 200 mil km2 de extensão (dois terços em território brasileiro, o restante no Uruguai e na Bolívia). Um terço da porção brasileira está localizada em Mato Grosso, onde abrange 10 municípios no sudoeste do estado. 

Visitação
Muitas fazendas são abertas à visitação, possibilitando aos visitantes a apreciação da saborosa comida típica da região e a prática de divertidas atividades, como observação de pássaros, pesca esportiva, cavalgada, passeio ecológico, safári fotográfico e passeio de chalana. 

Como Chegar
O Pantanal tem como porta de entrada os municípios de Cáceres, Barão de Melgaço e Poconé

Poconé está a 102 km de Cuiabá. O acesso se dá pelas rodovias BR 070 e MT 060

TUIUIÚ

Ave símbolo da região, o tuiuiú impressiona pela graça e imponência. E é no pantanal mato-grossense que eles dão show todos os dias, na cheia ou vazante, para turistas do mundo inteiro que não se cansam de admirar sua beleza.

Fotos : José Medeiros (4 fotos)

O PANTANAL MATO GROSSENSE PURA EMOÇÃO


O Pantanal é a maior planície de inundação contínua do mundo, formada principalmente pelas cheias do rio Paraguai e afluentes. 

A região tem cerca de 250 mil km², sendo que mais de 80% fica no Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. 

O restante fica principalmente na Bolívia e uma pequena parte ao Paraguai, onde recebe o nome de Chaco.

Possui uma impressionante diversidade na fauna e flora. Segundo a WWF, existem no Pantanal 1.132 espécies de borboletas, 656 de aves, 122 de mamíferos, 263 de peixes e 93 de répteis. 

Na época das chuvas, entre outubro e fevereiro, o Pantanal fica praticamente intransitável por terra. 

No restante do ano, o solo forma um excelente pasto para o gado.

Uma parte da região forma o Parque Nacional do Pantanal Mato-Grossense localizado na divisa dos estados MS e MT. (9 fotos)