segunda-feira, 20 de julho de 2015

CONHEÇAM A DOLINA ÁGUA MILAGROSA EM CACERES - MATO GROSSO











Atualmente somente é permitida a entrada de mergulhadores profissionais, com seus equipamentos próprios, mas a intenção dos proprietários é de conseguir o licenciamento ambiental para que os turistas possam fazer também flutuação, abrindo mais uma possibilidade de atividade no empreendimento.
Vale a pena subir no morro que tem aproximadamente 200 metros de altura e descer uma escada de 165 degraus para ver de perto a obra de arte da natureza, e depois poder comprovar que realmente existe um ser criador, pois naquele lugar a natureza revela a face e as obras das mãos de Deus.
Ao final, do paredão rochoso lá está ela a lagoa de água extremamente esverdeada ou azul, dependendo do período, como explica dona Aparecida.
A localidade que recebe o nome de Dolina Água Milagrosa, fica a 22 km de Caceres , pela estrada que vai a Porto Estrela, esta estruturada com: sinalização turística, trilhas, restaurante e hospedagem, para atender os turistas que ali vão em busca de turismo de aventura, trilha e mergulho.
O empreendimento esta localizado no Roteiro de Turismo Rural de Cáceres denominado Piraputanga, que faz parte da Rota das Águas e tem recebido orientações técnicas da EMPAER, SEDEC- Turismo, SEBRAE, UNEMAT, PREFEITURA, Câmara Municipal e demais parceiros, tendo uma Associação em sua gestão - APROPIRA.





domingo, 19 de julho de 2015

Lideranças de Barra cobram apoio de deputado para reabertura de parque


Edevilson Arneiro

Parque da Serra Azul é um dos principais pontos turísticos de Barra do Garças

A Câmara de Barra do Garças buscou o apoio do presidente da Comissão de Turismo da Assembleia, deputado Max Russi (PSB), para reabrir o Parque Estadual da Serra Azul, lacrado pela secretaria estadual de Meio Ambiente (Sema) por determinação do Ministério Público.

Na quinta (16), durante visita à Barra do Garças, o parlamentar se reuniu com o prefeito Roberto Farias e os vereadores Geralmino Neto, o Dr. Neto (PSD), Ailton Biroska (PSD) e Valdei Leite, o Pebinha da Saúde (PSB), que integram uma comissão do Legislativo para contornar a situação.

Segundo ponto turístico mais visitado de Barra do Garças, depois do Parque das Águas Quentes, a Serra Azul foi interditada em outubro do ano passado para visitação pública e não há previsão para a reabertura. Para impedir o acesso do público, que vinha desrespeitando a determinação, a Sema instalou grade de proteção na escadaria de acesso ao Mirante do Cristo.

Aproveitando a visita do deputado à cidade, os vereadores cobraram apoio, já que, na visão deles, a situação prejudica o turismo do município, principalmente em julho, quando cerca de 12 mil pessoas passavam parque. “Creio que após essa reunião, vamos conseguir dar encaminhamento na liberação, porque com o impedimento da subida de turistas, afeta o turismo em Barra, Pontal e Aragarças”, disse Dr. Neto, presidente da comissão.

O deputado Max Russi prometeu apoio, informando que irá levar o caso pessoalmente aos secretários de Meio Ambiente e Turismo para sanar as irregularidades que levaram à interdição. Segundo ele, a reabertura do Parque da Serra Azul passa a ser uma prioridade daqui para frente.

O secretário estadual de Trabalho e Assistência Social, Valdiney de Arruda, que acompanhou o parlamentar, também prometeu se empenhar para que a Serra Azul volte a ser um ponto de visitação turística. Ambos estiveram no Mirante do Cristo para conhecer o principal ponto de contemplação de Barra do Garças.


Konrad Felipe/CBG

Lideranças de Barra do Garças, o secretário de Trabalho Valdiney de Arruda e deputado Max Russi visitaram o Parque Estadual da Serra Azul, fechado desde outubro

sábado, 18 de julho de 2015

Pantanal, MT: o que visitar, o que fazer, quando ir

Bioma reúne centenas de espécies de animais silvestres, aves e plantas.

Hospedagens nas pousadas incluem pensão completa e passeios

Carolina Holland
Do G1 MT
Jacarés são algumas das atrações no turismo ecológico no Pantanal (Foto: Carolina Holland/G1)Jacarés são algumas das atrações no turismo ecológico no Pantanal (Foto: Carolina Holland/G1)O Pantanal em Mato Grosso é propício para o turismo ecológico. O bioma tem 150 mil quilômetros quadrados e se estende por alguns municípios do estado. Três deles, em Barão de Melgaço, Cáceres e Poconé, somam 63 opções de hotéis e pousadas, segundo a Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico (Sedec).A alta temporada no Pantanal mato-grossense vai de julho e outubro. Por estar no período da seca, a época facilita a observação da exuberante fauna e flora locais. Entre os animais, estão capivaras, jacarés, macacos, veados, aves e, com (muita) sorte, onça-pintada.
Os valores das hospedagens nesta época do ano ficam em torno de R$ 460 por pessoa. Além da estadia, normalmente estão incluídos a pensão completa - café da manhã, almoço e jantar - e pelo menos um passeio. Entre a baixa e a alta temporada, a diária individual varia entre R$ 210 e R$ 1.075.
Pantanal de MT é habitat de centenas de espécies de aves (Foto: Carolina Holland/G1)Pantanal de MT é habitat de centenas de espécies de aves (Foto: Carolina Holland/G1)

G1 preparou um roteiro de até 5 dias para visitar o Pantanal:
Dia 1
O bioma tem 263 espécies de peixes, 41 de anfíbios, 113 de répteis, 463 de aves e 132 espécies de mamíferos catalogadas. A rodovia Transpantaneira, por si, já guarda surpresas aos visitantes. Não é difícil encontrar diversos animais, como capivaras e jacarés ao longo da via.

Para observar melhor os animais, uma sugestão é fazer um passeio de barco, normalmente oferecido pelos hotéis e pousadas, que dura entre 1h30 e 2 horas. Os visitantes são acompanhados por guias nativos e navegam em pequenas embarcações pelas quais os visitantes percorrem rios ou baías da região. Normalmente são realizados às 8h e às 15h30. No passeio da tarde, é possível ver um belíssimo pôr do sol.
No Sesc Pantanal, em Poconé, uma outra forma de lazer no primeiro dia de visita é contemplar as espécies de borboletas em um espaço que simula o ambiente natural dos animais. Os insetos de diversas cores são criados em cativeiro e convivem em harmonia com as plantas e visitantes. O local é aberto para visitantes que não estão hospedados ali.
Jacaré come peixe entregue na vara por funcionário de pousada (Foto: Carolina Holland/ G1)Jacaré come peixe entregue na vara por funcionário de pousada (Foto: Carolina Holland/ G1)
Dia 2
Os passeios a cavalo, também oferecidos pelos hotéis e pousadas da região, estão entre os preferidos pelos turistas que visitam o Pantanal. A cavalgada dura aproximadamente 2 horas, passando tanto por trilhas em matas fechadas quanto por regiões alagadas.

No mesmo dia, é possível fazer um safári fotográfico. Nesse passeio, que pode ser feito à noite, caminhonetes adaptadas levam os visitantes para ver animais, entre eles tuiuiús, jacarés e capivaras. A observação dura cerca de 2 horas.
Tuiuiú (sobre o tronco), ave-símbolo do Pantanal mato-grossense, e colheireiros  (Foto: Carolina Holland/G1)Tuiuiú (sobre o tronco), ave-símbolo do Pantanal mato-grossense, e colheireiros (Foto: Carolina Holland/G1)
Dia 3
Os hotéis e pousadas da região oferecem uma atividade conhecida como trilha ecológica para observar a fauna e a flora. Esses passeios têm duração de mais ou menos 2 horas e costumam percorrer trechos próximos ao local de hospedagem. Também vale fazer a chamada "focagem noturna", um passeio que dura entre 2 horas e 2h30 durante a noite e é feito em barcos pequenos, que saem em busca de animais. É possível avistar jacarés, capivaras e até mesmo onças.

4º dia
A maior parte dos hotéis e pousadas da região oferece como atividade a pesca de piranha como parte das opções de lazer. Como é carnívora, a isca para fisgar a piranha precisa ser carne - pode ser bovina ou até mesmo pedaços de outros peixes. Há hotéis que fazem dessa pescaria a atração principal, oferecendo mais estrutura para a prática, com pacotes específicos.

5º dia
Se estiver hospedado em Poconé ou Barão de Melgaço, vale a penar dar uma esticada até Chapada dos Guimarães, a 65 km de Cuiabá. Visitar cachoeiras como o Véu de Noiva e ver os paredões de rocha compensam as horas de estrada. A cidade e o entorno oferecem diversos restaurantes, assim como lojas, pousadas e hotéis.

Pôr do sol no rio Claro, na Pantanal em Mato Grosso (Foto: Carolina Holland/G1)Pôr do sol no rio Claro, na Pantanal em Mato Grosso (Foto: Carolina Holland/G1)Dicas do G1
Leve protetor solar, óculos, chapéu e repelente. À noite a temperatura costuma cair, principalmente durante o inverno, portanto é recomendável que se leve agasalhos também. Os visitantes devem ainda usar sapato fechado e calça comprida.
Vale experimentar
A culinária pantaneira inclui, entre outras coisas, peixes e carnes. Dois dos pratos típicos servidos na região são a carne-seca com banana verde e a mujica de pintado.

Cacalo Peixaria ganha selo de indicação da revista Quatro Rodas Com trinta anos de história, a peixaria é um dos pontos mais tradicionais de Cuiabá


Reprodução



ISABELA MERCURI 
DO OLHAR CONCEITO

A peixaria Cacalo recebeu, na última semana, o adesivo da revista Quatro Rodas de recomendação. Além de indicar que o restaurante é um dos melhores da região, o selo reafirma que a Cacalo estará na edição histórica de 50 anos da mais importante publicação especializada em turismo do país. 

Com trinta anos de história, a peixaria é um dos pontos mais tradicionais de Cuiabá. Com opções de peixada completa, rodízio e pratos específicos, o cardápio conta com piraputangas, pacus, pintados, peras, matrinxãs e diversos outros tipos de peixes de água doce.

O selo foi colocado na porta da peixaria, para mostrar aos clientes a importância. Os repórteres e editores da Quatro Rodas percorrem o país selecionando e classificando os melhores hotéis, restaurantes e atrações para os leitores, sem aceitar convites ou cortesias.

Fundada por José Carlos Biancardini Jorge, o “Cacalo”, a peixaria completou 30 anos em 2012. O atual proprietário é Joelson Venega, que trabalha no local há 18 anos e assumiu a administração.

A Cacalo Peixaria fica Av. Antártica, 203 - Santa Rosa, Cuiabá - MT. Telefone:(65) 3626-1778

Abertas inscrições para a IV Conferência Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional


ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL


HENRIQUE PIMENTA

Assessoria/Seaf-MT
Estão abertas as inscrições para a IV Conferência Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional (Cesan), evento este que irá ocorrer nos dias 20 e 21 de agosto em Cuiabá no Hotel Fazenda Mato Grosso. As inscrições são gratuitas e devem ser realizadas antecipadamente pelo site www.seaf.mt.gov.br/consea

Com o tema “Comida de verdade no campo e na cidade: por direitos e soberania alimentar”, a conferência possibilita reflexões e proposições sobre temas relacionados à agenda nutricional, pautando os setores da saúde e a produção da agricultura familiar‬ como alternativa viável para uma alimentação saudável. 

De acordo com o secretário de Agricultura Familiar e Assuntos Fundiários de Mato Grosso (Seaf-MT), Suelme Fernandes, na Cesam serão discutidas iniciativas para atingir as metas de erradicação da extrema pobreza, por meio da produção da agricultura familiar. “O Governo de Mato Grosso vê a conferência como oportunidade real para pautar políticas públicas que irão garantir à população do nosso Estado o direito à alimentação adequada, saudável e mais nutritiva, e os pequenos produtores tem papel preponderante neste contexto e serão inseridos no debate”. 

Os três eixos temáticos que irão nortear as discussões da IV Cesan são: “Avanços e obstáculos para a conquista da alimentação saudável e da soberania alimentar”, “Dinâmicas em curso, escolhas estratégicas e alcances das políticas públicas” e “Fortalecimento do sistema nacional de segurança alimentar e nutricional”. 

A presidente do Conselho de Segurança Alimentar e Nutricional (Consea), Aída Couto, estima que um público de 300 pessoas participem da IV Cesan, entre representantes da sociedade civil e entidades governamentais. “É importante que os municípios realizem as Conferências Municipais de Segurança Alimentar e Nutricional. O Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional (Consea) tem orientado e acompanhado a realização dessas Conferências”, alerta. 

Ao final do evento, propostas sobre os temas serão definidas e delegados serão eleitos para representar Mato Grosso na 5ª Conferência Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional, que acontece de 3 a 6 de Novembro em Brasília. 

A conferência é realizada pela Seaf e o Consea. Para maiores informações, entre na página do evento no Facebook, confirmando a participação pelo link: https://www.facebook.com/events/

Cacalo Peixaria ganha selo de indicação da revista Quatro Rodas Com trinta anos de história, a peixaria é um dos pontos mais tradicionais de Cuiabá


Reprodução


ISABELA MERCURI 
DO OLHAR CONCEITO

A peixaria Cacalo recebeu, na última semana, o adesivo da revista Quatro Rodas de recomendação. Além de indicar que o restaurante é um dos melhores da região, o selo reafirma que a Cacalo estará na edição histórica de 50 anos da mais importante publicação especializada em turismo do país. 

Com trinta anos de história, a peixaria é um dos pontos mais tradicionais de Cuiabá. Com opções de peixada completa, rodízio e pratos específicos, o cardápio conta com piraputangas, pacus, pintados, peras, matrinxãs e diversos outros tipos de peixes de água doce.

O selo foi colocado na porta da peixaria, para mostrar aos clientes a importância. Os repórteres e editores da Quatro Rodas percorrem o país selecionando e classificando os melhores hotéis, restaurantes e atrações para os leitores, sem aceitar convites ou cortesias.

Fundada por José Carlos Biancardini Jorge, o “Cacalo”, a peixaria completou 30 anos em 2012. O atual proprietário é Joelson Venega, que trabalha no local há 18 anos e assumiu a administração.

A Cacalo Peixaria fica Av. Antártica, 203 - Santa Rosa, Cuiabá - MT. Telefone:(65) 3626-1778

sexta-feira, 17 de julho de 2015

DEFINIÇÃO DE TURISMO RURAL

Foto de Geraldo Lúcio.
Foto de Geraldo Lúcio.
A definição de Turismo Rural adotada pelo Ministério do Turismo é resultado de uma ampla discussão com diversos representantes do setor e fundamenta-se em aspectos que se referem ao turismo, ao território, à base econômica, aos recursos naturais e culturais e à sociedade.
Com base nesses aspectos e nas contribuições dos parceiros e da área acadêmica em todo o país, define-se que:
“Turismo Rural é o conjunto de atividades turísticas desenvolvidas no meio rural, comprometido com a produção agropecuária, agregando valor a produtos e serviços, resgatando e promovendo o patrimônio cultural e natural da comunidade”.
Essa definição revela uma lógica de valorização das particularidades do Turismo Rural e pode ser compreendida a partir do detalhamento das idéias nela sintetizadas:
1 Ocorrer no meio rural
2 Comprometimento com a produção agropecuária
3 Agregação de valor a produtos e serviços
4 Resgate e promoção do patrimônio cultural
Postado por Geraldo Lúcio

Roteiro Turístico do Pantanal à Amazônia – MT


chapada_dos_guimaraes_mato_grosso
Chapada dos Guimarães – Mato Grosso
Mato Grosso é um Estado onde se pode sentir muita diferença por conta de sua geografia. Possui regiões e ecossistemas tão distintos que, às vezes, parece que se está em outro país. No cerrado é onde se encontram as nascentes dos rios formadores das bacias do Prata e Amazônica, e possui cenários incríveis com sua fauna e flora extremamente diversificadas. Já a Amazônia de terra firme mato-grossense caracteriza-se por sua flora composta de imensas árvores, rios e renomada biodiversidade. No Araguaia, pode-se desfrutar das mais belas praias de água doce e ter contato com lendas e mistérios da Serra do Roncador.
Ao iniciar a viagem por Cuiabá, o turista vai tendo noção do que vai encontrar. Mas é certo que qualquer um vai ficar surpreso com tanta riqueza natural e cultural. Em direção ao município de Nobres, que impressiona por suas grutas e cavernas, encontra-se também o Aquário Encantado e o transparente Rio Salobra. Mais adiante, a famosa Chapada dos Guimarães, com seu Lago Manso, a cabeceira do Rio Cuiabá, a cachoeira Véu de Noiva e um fantástico cânion.

Destinos deste roteiro
Cuiabá Cidade histórica, Cuiabá conserva inúmeros prédios históricos e foi cenário de grandes disputas territoriais, em especial na Guerra do Paraguai.
Paranaíta Paranaíta é formada por lindos rios, corredeiras e cachoeiras de uma beleza exuberante. Com a descoberta do ouro, chamou a atenção de gente de todas as regiões do País, que logo migraram para essa terra, com grande potencial turístico.
São José do Rio Claro São José do Rio Claro está na área de transição entre o Cerrado e a Floresta Amazônica, localizado ao Sul da Amazônia mato-grossense. Abriga as nascentes de importantes rios do Estado, como os rios Claro, Arinos, do Sangue e Ponte de Pedra. Nas trilhas, é inevitável o contato com a fauna e a flora. O Matrinxã, peixe nobre da Amazônia, é um dos mais atrativos da região.
Nobres Grutas, cavernas, poços e muita história estão guardados no cerrado da região de Nobres. São mais de 30 locais perfeitos para o mergulho, modalidade de esporte em expansão em Mato Grosso. Um dos lugares fantásticos de Nobres é a Lagoa Azul, outros pontos são a Lagoa Pai João e o Poço Dois de Maio. Entre as atrações estão a tribo dos índios Bakairi e a Reserva Yaporã. Na região de Rosário Oeste, existe a Caverna do Currupira, um cenário natural quase intocado.
Cáceres Localizada às margens do rio Paraguai, a cidade possui uma vocação muito grande para o turismo da pesca e do ecoturismo.
Poconé O Pantanal de Poconé possui grande diversidade cultural, paisagística e fauna exuberante, atraindo ecoturistas nacionais e internacionais. Os aspectos ambientais estão inseridos nos domínios do Pantanal e na sua transição com o cerrado. Ao visitar Poconé, não deixe de ir ao parque temático, repleto de opções de lazer, e confira as diversas espécies de plantas nativas da região.
Chapada dos Guimarães Uma das principais atrações do cerrado brasileiro, o Parque Nacional da Chapada dos Guimarães oferece uma ampla visão da planície pantaneira e muitas quedas de água. A cachoeira do Véu de Noiva é o cartão de visita da Chapada. O local também abriga 50 locais arqueológicos com pinturas rupestres e fósseis de animais pré-históricos.
Campo Verde Em Campo Verde a atração é a Fazenda Marabá, onde o cenário é a lavoura e o turista pode visitar a usina de algodão e conhecer o processo de industrialização. Outra atração é o beneficiamento de algodão em plumas. A piscicultura também é forte na região e vale a pena conhecer as propriedades industriais. O melhor do turismo tecnológico é que o visitante não é um mero espectador, ele pode interagir.
Dom Aquino O local abriga a maior fonte de água mineral do planeta. O turista conhece o Parque Industrial da Água Mineral Puríssima, na qual é possível ver todo o processo de produção dos recipientes, o envasamento, a limpeza e o reaproveitamento das embalagens retornáveis. Além disso, pode-se visitar a área de preservação mantida pela empresa no entorno do parque industrial e a fonte natural da água envasada.
Juscimeira O município de Juscimeira está à cerca 90 minutos de Cuiabá e fica sobre um dos maiores lençóis de água termal de Mato Grosso. Excelente destino para quem busca lazer aliado à saúde. Em toda a cidade, existem cerca de dez termas.
Rondonópolis O turismo de Rondonópolis é movimentado pelo agronegócio, mas o ecoturismo já surge como atração para o setor. O Parque Ecológico João Basso é formado por cachoeiras, grutas, inscrições rupestres e trilhas que levam à Cidade de Pedra. Há também uma série de cachoeiras e rios propícios para os amantes da boa pescaria, para a prática de esportes radicais ou simplesmente para contemplar a natureza exuberante do cerrado.
Diamantino Diamantino está num dos pontos de divisão das águas das Bacias Amazônica e Platina. Os principais atrativos da cidade são suas belas cachoeiras, como a Deciolândia, do Nobre, Frei Manoel, Quebra Canela e Boacaina. As águas seguem rumo ao Rio Paraguai, responsável pela formação e existência do Pantanal Mato-Grossense.
Barra do Garças Barra do Garças desponta como um futuro pólo Turístico de Mato Grosso. Serras com dezenas de cachoeiras, praias, rios, águas termais, aliados ao clima, topografia e altitude da cidade, possibilitam a oferta de várias modalidades esportivas como o vôo livre, paraglider, pára-quedismo e rapel, além de uma série de atividades desenvolvidas para proporcionar ao turista uma excelente estadia.

Hotéis com ações sustentáveis

Araras Pantanal Eco Lodge, Poconé, Mato Grosso
Pousada Rio Claro, Cuiabá, Mato Grosso


FONTE:
http://ecohospedagem.com/roteiros/turismo-rural/


Roteiros de turismo rural no Brasil.


CLIC nos links abaixo para acessar cada roteiro de turismo rural

1. Civilização do Açúcar – Caminhos dos Engenhos – PB

3. Circuito das Águas Paulista – SP

9. Rota do Mar e das Montanhas – Natureza e Agroturismo com Cenários Inesquecíveis – ES

20. Roteiro Integrado Civilização do Açúcar – Caminhos dos Engenhos – PB/PE/AL

21. Cariri – Um Tributo a Você – PB

23. Chapada das Mesas – MA

34. Santa Catarina: Serra e Mar – SC

40. Roteiro Integrado aparados das Serras Gaúcha e Catarinense – Os Canyons Brasileiros – SC/RS

45. Foz do Iguaçu-Pantanal-Bonito – MS/PR

49. Brasília/Bonito/Pantanal – Os Encantos do Brasil Central – MS/GO

54. Marajó Total – PA

74. Circuito das Frutas – SP

77. Cidades Históricas – SE

80. Caminhos Temperados – Charme e Cultura do Sul – RS

81. Caminho Farroupilha – Tradição e Cultura Gaúcha – RS

82. Economia da Experiência – Uva e Vinho – RS

85. Turismo Tecnológico – MT

86. Turismo Rural – Acolhida na Colônia – SC

87. As Serras e Um Sexto Sentido – MG

104. Fazendas Históricas Paulistas – SP

105. Caminho do Sol – SP

109. Acolhida na Colônia – Agroturismo em Santa Catarina – SC

116. Cânion Fortaleza e produção orgânica de alimentos – RS e SC

117. Trilha do Rio do Boi no Cânion Itaimbezinho e café rural – RS e SC

119. Turismo em Bom Jardim da Serra – RS

Vídeos e downloads relacionados.

Vídeos:

Fonte: http://ecohospedagem.com/roteiros/turismo-rural/

Leia mais em: Roteiros de turismo rural no Brasil http://ecohospedagem.com/roteiros/turismo-rural/#ixzz3gBhxYggy
O uso do texto é livre desde que a fonte seja citada. Obrigado por respeitar!