sexta-feira, 9 de outubro de 2015

quarta-feira, 16 de setembro de 2015

VÍDEO DE 5:20 MINUTOS DO PASTOR GERALDO LÚCIO NO CNUB

ELE LANÇA O SEU LIVRO E FAZ UMA RETROSPECTIVA HISTÓRICA DO MINISTÉRIO VOZ DA VERDADE, DESDE SANTA RITA DO PASSA QUATRO ATÉ CUIABÁ..

COM A PRESENÇA DO PASTOR CARLOS MOISÉS

terça-feira, 15 de setembro de 2015

LIVRO DO GERALDO LUCIO, SERVINDO INTENSAMENTE E RACIONALMENTE AO ÚNICO DEUS

ADQUIRA ESTE LIVRO 

AUTOR PR. GERALDO LUCIO

SAIBA COMO - FALANDO COM A NAJA VARLEY

CELULAR e WATSAP - 65) 9912-6421

FACE : Naja Lucio

segunda-feira, 20 de julho de 2015

CONHEÇAM A DOLINA ÁGUA MILAGROSA EM CACERES - MATO GROSSO











Atualmente somente é permitida a entrada de mergulhadores profissionais, com seus equipamentos próprios, mas a intenção dos proprietários é de conseguir o licenciamento ambiental para que os turistas possam fazer também flutuação, abrindo mais uma possibilidade de atividade no empreendimento.
Vale a pena subir no morro que tem aproximadamente 200 metros de altura e descer uma escada de 165 degraus para ver de perto a obra de arte da natureza, e depois poder comprovar que realmente existe um ser criador, pois naquele lugar a natureza revela a face e as obras das mãos de Deus.
Ao final, do paredão rochoso lá está ela a lagoa de água extremamente esverdeada ou azul, dependendo do período, como explica dona Aparecida.
A localidade que recebe o nome de Dolina Água Milagrosa, fica a 22 km de Caceres , pela estrada que vai a Porto Estrela, esta estruturada com: sinalização turística, trilhas, restaurante e hospedagem, para atender os turistas que ali vão em busca de turismo de aventura, trilha e mergulho.
O empreendimento esta localizado no Roteiro de Turismo Rural de Cáceres denominado Piraputanga, que faz parte da Rota das Águas e tem recebido orientações técnicas da EMPAER, SEDEC- Turismo, SEBRAE, UNEMAT, PREFEITURA, Câmara Municipal e demais parceiros, tendo uma Associação em sua gestão - APROPIRA.





domingo, 19 de julho de 2015

Lideranças de Barra cobram apoio de deputado para reabertura de parque


Edevilson Arneiro

Parque da Serra Azul é um dos principais pontos turísticos de Barra do Garças

A Câmara de Barra do Garças buscou o apoio do presidente da Comissão de Turismo da Assembleia, deputado Max Russi (PSB), para reabrir o Parque Estadual da Serra Azul, lacrado pela secretaria estadual de Meio Ambiente (Sema) por determinação do Ministério Público.

Na quinta (16), durante visita à Barra do Garças, o parlamentar se reuniu com o prefeito Roberto Farias e os vereadores Geralmino Neto, o Dr. Neto (PSD), Ailton Biroska (PSD) e Valdei Leite, o Pebinha da Saúde (PSB), que integram uma comissão do Legislativo para contornar a situação.

Segundo ponto turístico mais visitado de Barra do Garças, depois do Parque das Águas Quentes, a Serra Azul foi interditada em outubro do ano passado para visitação pública e não há previsão para a reabertura. Para impedir o acesso do público, que vinha desrespeitando a determinação, a Sema instalou grade de proteção na escadaria de acesso ao Mirante do Cristo.

Aproveitando a visita do deputado à cidade, os vereadores cobraram apoio, já que, na visão deles, a situação prejudica o turismo do município, principalmente em julho, quando cerca de 12 mil pessoas passavam parque. “Creio que após essa reunião, vamos conseguir dar encaminhamento na liberação, porque com o impedimento da subida de turistas, afeta o turismo em Barra, Pontal e Aragarças”, disse Dr. Neto, presidente da comissão.

O deputado Max Russi prometeu apoio, informando que irá levar o caso pessoalmente aos secretários de Meio Ambiente e Turismo para sanar as irregularidades que levaram à interdição. Segundo ele, a reabertura do Parque da Serra Azul passa a ser uma prioridade daqui para frente.

O secretário estadual de Trabalho e Assistência Social, Valdiney de Arruda, que acompanhou o parlamentar, também prometeu se empenhar para que a Serra Azul volte a ser um ponto de visitação turística. Ambos estiveram no Mirante do Cristo para conhecer o principal ponto de contemplação de Barra do Garças.


Konrad Felipe/CBG

Lideranças de Barra do Garças, o secretário de Trabalho Valdiney de Arruda e deputado Max Russi visitaram o Parque Estadual da Serra Azul, fechado desde outubro

sábado, 18 de julho de 2015

Pantanal, MT: o que visitar, o que fazer, quando ir

Bioma reúne centenas de espécies de animais silvestres, aves e plantas.

Hospedagens nas pousadas incluem pensão completa e passeios

Carolina Holland
Do G1 MT
Jacarés são algumas das atrações no turismo ecológico no Pantanal (Foto: Carolina Holland/G1)Jacarés são algumas das atrações no turismo ecológico no Pantanal (Foto: Carolina Holland/G1)O Pantanal em Mato Grosso é propício para o turismo ecológico. O bioma tem 150 mil quilômetros quadrados e se estende por alguns municípios do estado. Três deles, em Barão de Melgaço, Cáceres e Poconé, somam 63 opções de hotéis e pousadas, segundo a Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico (Sedec).A alta temporada no Pantanal mato-grossense vai de julho e outubro. Por estar no período da seca, a época facilita a observação da exuberante fauna e flora locais. Entre os animais, estão capivaras, jacarés, macacos, veados, aves e, com (muita) sorte, onça-pintada.
Os valores das hospedagens nesta época do ano ficam em torno de R$ 460 por pessoa. Além da estadia, normalmente estão incluídos a pensão completa - café da manhã, almoço e jantar - e pelo menos um passeio. Entre a baixa e a alta temporada, a diária individual varia entre R$ 210 e R$ 1.075.
Pantanal de MT é habitat de centenas de espécies de aves (Foto: Carolina Holland/G1)Pantanal de MT é habitat de centenas de espécies de aves (Foto: Carolina Holland/G1)

G1 preparou um roteiro de até 5 dias para visitar o Pantanal:
Dia 1
O bioma tem 263 espécies de peixes, 41 de anfíbios, 113 de répteis, 463 de aves e 132 espécies de mamíferos catalogadas. A rodovia Transpantaneira, por si, já guarda surpresas aos visitantes. Não é difícil encontrar diversos animais, como capivaras e jacarés ao longo da via.

Para observar melhor os animais, uma sugestão é fazer um passeio de barco, normalmente oferecido pelos hotéis e pousadas, que dura entre 1h30 e 2 horas. Os visitantes são acompanhados por guias nativos e navegam em pequenas embarcações pelas quais os visitantes percorrem rios ou baías da região. Normalmente são realizados às 8h e às 15h30. No passeio da tarde, é possível ver um belíssimo pôr do sol.
No Sesc Pantanal, em Poconé, uma outra forma de lazer no primeiro dia de visita é contemplar as espécies de borboletas em um espaço que simula o ambiente natural dos animais. Os insetos de diversas cores são criados em cativeiro e convivem em harmonia com as plantas e visitantes. O local é aberto para visitantes que não estão hospedados ali.
Jacaré come peixe entregue na vara por funcionário de pousada (Foto: Carolina Holland/ G1)Jacaré come peixe entregue na vara por funcionário de pousada (Foto: Carolina Holland/ G1)
Dia 2
Os passeios a cavalo, também oferecidos pelos hotéis e pousadas da região, estão entre os preferidos pelos turistas que visitam o Pantanal. A cavalgada dura aproximadamente 2 horas, passando tanto por trilhas em matas fechadas quanto por regiões alagadas.

No mesmo dia, é possível fazer um safári fotográfico. Nesse passeio, que pode ser feito à noite, caminhonetes adaptadas levam os visitantes para ver animais, entre eles tuiuiús, jacarés e capivaras. A observação dura cerca de 2 horas.
Tuiuiú (sobre o tronco), ave-símbolo do Pantanal mato-grossense, e colheireiros  (Foto: Carolina Holland/G1)Tuiuiú (sobre o tronco), ave-símbolo do Pantanal mato-grossense, e colheireiros (Foto: Carolina Holland/G1)
Dia 3
Os hotéis e pousadas da região oferecem uma atividade conhecida como trilha ecológica para observar a fauna e a flora. Esses passeios têm duração de mais ou menos 2 horas e costumam percorrer trechos próximos ao local de hospedagem. Também vale fazer a chamada "focagem noturna", um passeio que dura entre 2 horas e 2h30 durante a noite e é feito em barcos pequenos, que saem em busca de animais. É possível avistar jacarés, capivaras e até mesmo onças.

4º dia
A maior parte dos hotéis e pousadas da região oferece como atividade a pesca de piranha como parte das opções de lazer. Como é carnívora, a isca para fisgar a piranha precisa ser carne - pode ser bovina ou até mesmo pedaços de outros peixes. Há hotéis que fazem dessa pescaria a atração principal, oferecendo mais estrutura para a prática, com pacotes específicos.

5º dia
Se estiver hospedado em Poconé ou Barão de Melgaço, vale a penar dar uma esticada até Chapada dos Guimarães, a 65 km de Cuiabá. Visitar cachoeiras como o Véu de Noiva e ver os paredões de rocha compensam as horas de estrada. A cidade e o entorno oferecem diversos restaurantes, assim como lojas, pousadas e hotéis.

Pôr do sol no rio Claro, na Pantanal em Mato Grosso (Foto: Carolina Holland/G1)Pôr do sol no rio Claro, na Pantanal em Mato Grosso (Foto: Carolina Holland/G1)Dicas do G1
Leve protetor solar, óculos, chapéu e repelente. À noite a temperatura costuma cair, principalmente durante o inverno, portanto é recomendável que se leve agasalhos também. Os visitantes devem ainda usar sapato fechado e calça comprida.
Vale experimentar
A culinária pantaneira inclui, entre outras coisas, peixes e carnes. Dois dos pratos típicos servidos na região são a carne-seca com banana verde e a mujica de pintado.

Cacalo Peixaria ganha selo de indicação da revista Quatro Rodas Com trinta anos de história, a peixaria é um dos pontos mais tradicionais de Cuiabá


Reprodução



ISABELA MERCURI 
DO OLHAR CONCEITO

A peixaria Cacalo recebeu, na última semana, o adesivo da revista Quatro Rodas de recomendação. Além de indicar que o restaurante é um dos melhores da região, o selo reafirma que a Cacalo estará na edição histórica de 50 anos da mais importante publicação especializada em turismo do país. 

Com trinta anos de história, a peixaria é um dos pontos mais tradicionais de Cuiabá. Com opções de peixada completa, rodízio e pratos específicos, o cardápio conta com piraputangas, pacus, pintados, peras, matrinxãs e diversos outros tipos de peixes de água doce.

O selo foi colocado na porta da peixaria, para mostrar aos clientes a importância. Os repórteres e editores da Quatro Rodas percorrem o país selecionando e classificando os melhores hotéis, restaurantes e atrações para os leitores, sem aceitar convites ou cortesias.

Fundada por José Carlos Biancardini Jorge, o “Cacalo”, a peixaria completou 30 anos em 2012. O atual proprietário é Joelson Venega, que trabalha no local há 18 anos e assumiu a administração.

A Cacalo Peixaria fica Av. Antártica, 203 - Santa Rosa, Cuiabá - MT. Telefone:(65) 3626-1778

Abertas inscrições para a IV Conferência Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional


ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL


HENRIQUE PIMENTA

Assessoria/Seaf-MT
Estão abertas as inscrições para a IV Conferência Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional (Cesan), evento este que irá ocorrer nos dias 20 e 21 de agosto em Cuiabá no Hotel Fazenda Mato Grosso. As inscrições são gratuitas e devem ser realizadas antecipadamente pelo site www.seaf.mt.gov.br/consea

Com o tema “Comida de verdade no campo e na cidade: por direitos e soberania alimentar”, a conferência possibilita reflexões e proposições sobre temas relacionados à agenda nutricional, pautando os setores da saúde e a produção da agricultura familiar‬ como alternativa viável para uma alimentação saudável. 

De acordo com o secretário de Agricultura Familiar e Assuntos Fundiários de Mato Grosso (Seaf-MT), Suelme Fernandes, na Cesam serão discutidas iniciativas para atingir as metas de erradicação da extrema pobreza, por meio da produção da agricultura familiar. “O Governo de Mato Grosso vê a conferência como oportunidade real para pautar políticas públicas que irão garantir à população do nosso Estado o direito à alimentação adequada, saudável e mais nutritiva, e os pequenos produtores tem papel preponderante neste contexto e serão inseridos no debate”. 

Os três eixos temáticos que irão nortear as discussões da IV Cesan são: “Avanços e obstáculos para a conquista da alimentação saudável e da soberania alimentar”, “Dinâmicas em curso, escolhas estratégicas e alcances das políticas públicas” e “Fortalecimento do sistema nacional de segurança alimentar e nutricional”. 

A presidente do Conselho de Segurança Alimentar e Nutricional (Consea), Aída Couto, estima que um público de 300 pessoas participem da IV Cesan, entre representantes da sociedade civil e entidades governamentais. “É importante que os municípios realizem as Conferências Municipais de Segurança Alimentar e Nutricional. O Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional (Consea) tem orientado e acompanhado a realização dessas Conferências”, alerta. 

Ao final do evento, propostas sobre os temas serão definidas e delegados serão eleitos para representar Mato Grosso na 5ª Conferência Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional, que acontece de 3 a 6 de Novembro em Brasília. 

A conferência é realizada pela Seaf e o Consea. Para maiores informações, entre na página do evento no Facebook, confirmando a participação pelo link: https://www.facebook.com/events/

Cacalo Peixaria ganha selo de indicação da revista Quatro Rodas Com trinta anos de história, a peixaria é um dos pontos mais tradicionais de Cuiabá


Reprodução


ISABELA MERCURI 
DO OLHAR CONCEITO

A peixaria Cacalo recebeu, na última semana, o adesivo da revista Quatro Rodas de recomendação. Além de indicar que o restaurante é um dos melhores da região, o selo reafirma que a Cacalo estará na edição histórica de 50 anos da mais importante publicação especializada em turismo do país. 

Com trinta anos de história, a peixaria é um dos pontos mais tradicionais de Cuiabá. Com opções de peixada completa, rodízio e pratos específicos, o cardápio conta com piraputangas, pacus, pintados, peras, matrinxãs e diversos outros tipos de peixes de água doce.

O selo foi colocado na porta da peixaria, para mostrar aos clientes a importância. Os repórteres e editores da Quatro Rodas percorrem o país selecionando e classificando os melhores hotéis, restaurantes e atrações para os leitores, sem aceitar convites ou cortesias.

Fundada por José Carlos Biancardini Jorge, o “Cacalo”, a peixaria completou 30 anos em 2012. O atual proprietário é Joelson Venega, que trabalha no local há 18 anos e assumiu a administração.

A Cacalo Peixaria fica Av. Antártica, 203 - Santa Rosa, Cuiabá - MT. Telefone:(65) 3626-1778